O Último Gole

Untitled

A juventude escorre por meus dedos
Dia após dia a vejo se esvair
Com o tempo aumentam-se os medos
Sinto mais cerca minha hora de partir

Com a morte eu flerto, então
Imagino meu último semblante
O óbito permeia minha imaginação
Torna-se um sonho delirante

Sinto-me pronto para a partida
Bebo minha última taça
Brindando o fim de minha vida
Repleta de amargura e desgraça

Meu último gole dou, enfim
A embriaguez penetra minhas veias
O sangue para dentro de mim
Da morte estou em suas teias

Advertisements

Meu Fim

Sem título

Quando a hora chegar
O céu escurecer
A lua brilhar
E eu padecer

Quando a garrafa cair
O whisky escorrer
Eu me esvair
E nada mais ver

Quando a chama apagar
As cinzas alastrarem
O sangue espalhar
E vocês gritarem

Já não ouvirei nada
Seus perdões,
Suas mentiras
Minh’alma aprisionada
Meus refrões,
Minhas iras

Mais nada

O Funeral

Imagem

Sinto no corpo a chuva cair

Corpo esse que você tanto tocou
De dentro de mim te deixo sair
Na névoa a chuva minh’alma lavou

O que fizeste pra mim
Sempre esteve marcado
Agora me liberto enfim
Da dor por ter te amado

Sinto cada gota escorrer
Como uma lágrima chorada
Sem você agora vou viver
E por mim mesma serei amada

Cavaste tua própria sepultura
Me deste nada além de dor
Tenho agora uma nova armadura
Sobre teu túmulo, meu adeus e uma flor