Vinho ou Sangue

Imagem

 

Admiro o Sol nascer

Com uma taça de vinho

Porém, luz não posso ver

Tu escureceste meu caminho

 

Essa noite misturou-se

Vinho com sangue teu

E nosso amor transformou-se

Em teu corpo que padeceu

 

Agora o Sol preenche a sala

Enquanto esvazia minh’ alma

Minha dor, a luz, cala

No cálice, o vinho me acalma

 

Me acalmou, me entorpeceu

Até que eu não sofra

Por não ser mais

(t)eu

 

Advertisements

Cinzas de Nós

Imagem

Um cigarro queimando
Fumaça dançando no ar
Lembro de ti me amando
Nas cinzas, nosso amor a queimar

Acendi tua imensa chama
Nossas almas se fundiram
Senti tanto que me ama
Que as cinzas, então, caíram

Espalhadas pelo chão
Vi o cessar do fogo
Peguei em tua mão
E anunciei o fim do jogo

Perdi muitas tragadas
Não há mais fumaça no ar
Minhas mãos estão queimadas
E nosso amor a revogar

Apago tuas memórias
No cinzeiro de minha mente
Viram cinzas nossa história
Em mim
Não estás mais presente

 

Eco Mortal

Imagem

 

Deitada à luz da Lua
Ouço tua voz em mim

Lembro de quando fui tua

Teu silêncio é meu fim

 

Uma morte dolorida

Escolheste para mim

Vivi toda esta vida

Temendo falecer assim

 

Tuas palavras brutais

Ecoam em minha mente

Tua não sou mais

Que minha morte te alimente

 

 

Sofra como sofri
Sob a luz da Lua

Morra como morri 

Por cada palavra tua

 

 

Assim como eu agora

A morte lhe sorri

O Funeral

Imagem

Sinto no corpo a chuva cair

Corpo esse que você tanto tocou
De dentro de mim te deixo sair
Na névoa a chuva minh’alma lavou

O que fizeste pra mim
Sempre esteve marcado
Agora me liberto enfim
Da dor por ter te amado

Sinto cada gota escorrer
Como uma lágrima chorada
Sem você agora vou viver
E por mim mesma serei amada

Cavaste tua própria sepultura
Me deste nada além de dor
Tenho agora uma nova armadura
Sobre teu túmulo, meu adeus e uma flor

 

Teu Castigo

Imagem

Tão rápido me despi
Vi chamas em teu olhar
Dois amantes ali
Sozinhos a se tocar

Senti tua pele macia
E muito mais que isso
Tua alma me contagia
Tu és agora a mim submisso

Te ordeno que morra
Pois já me satisfez
Ou viverás numa masmorra
Em eterna embriaguez

Teu corpo jaz aqui
Onde já esteve vivo
No inferno já chegou
Pois lá tens lugar cativo

*Personagem inspirado por “Um Beijo de Vida, Outro de Morte” de Amanda Cipullo: http://anotheroldblues.com/2013/07/31/um-beijo-de-vida-outro-de-morte/